Posts com Tag ‘Verdades’

No parque, uma mulher sentou-se ao lado de um homem.
Ela disse:
Aquele ali é meu filho, o de suéter vermelho deslizando no escorregador.

– Um bonito garoto – respondeu o homem. E completou: – Aquela de vestido branco,pedalando a bicicleta, é minha filha.

Então, olhando o relógio, o homem chamou a sua filha.
– Melissa, o que você acha de irmos?
– Mais cinco minutos, pai. Por favor. Só mais cinco minutos!

O homem concordou e Melissa continuou pedalando sua bicicleta, para alegria de seu coração.

Os minutos se passaram, o pai levantou-se e novamente chamou sua filha:
– Hora de irmos, agora?

Mas, outra vez Melissa pediu:
– Mais cinco minutos, pai. Só mais cinco minutos!

O homem sorriu e disse:
– Está certo!

– O senhor é certamente um pai muito paciente – comentou a mulher ao seu lado.

O homem sorriu e disse:
– O irmão mais velho de Melissa foi morto no ano passado por um motorista bêbado, quando montava sua bicicleta perto daqui. Eu nunca passei muito tempo com meu filho e agora eu daria qualquer coisa por apenas mais cinco minutos com ele.
Eu me prometi não cometer o mesmo erro com Melissa. Ela acha que tem mais cinco minutos para andar de bicicleta. Na verdade, eu é que tenho mais cinco minutos para vê-lá brincar…

Em tudo na vida estabelecemos prioridades.
Quais são as suas?

Lembre-se: nem tudo o que é importante é prioritário, e nem tudo o que é necessário é indispensável!

Dê, hoje, a alguém que você ama mais cinco minutos de seu tempo.
Eu parei 5 minutos para encaminhar esta mensagem a você

E você, pode perder 5 minutos para passá-la adiante?
“Aquele que procura um amigo sem defeitos termina sem amigos.”

ABRAÇOS A TODOS OS AMIGOS!

(Por e-mail)

I Wanna Know What Love Is

[Quero saber o que é o amor]

Eu tenho que dar um tempo
Um pouco de tempo para pensar melhor nas coisas
É melhor eu ler nas entrelinhas
Caso eu precise quando estiver mais velha

Na minha vida houve mágoa e dor
Não sei se consigo encarar isso de novo
Não posso parar agora, já viajei até aqui
Para mudar esta vida solitária

Quero saber o que é o amor
Quero que você me mostre
Quero sentir o que é o amor
Sei que você pode me mostrar

Vou dar um tempo
Um tempo para olhar a minha volta
Não tenho mais onde me esconder
Parece que o amor finalmente me encontrou

Na minha vida houve mágoa e dor
Não sei se consigo encarar isso de novo
Não posso parar agora, já viajei até aqui
Para mudar esta vida solitária

Quero saber o que é o amor
Quero que você me mostre
Quero sentir o que é o amor
Sei que você pode me mostrar

(Quero saber)
Quero saber o que é o amor
Quero que você me mostre
Quero sentir o que é o amor
Sei que você pode me mostrar

Eu quero saber o que é o amor
Eu quero que você me mostre
Eu quero sentir o que é amor

Tradução: VAGALUME

Essa musica eu dedico ao grande amor da minha vida LINE, eu te amo!!

rmax

O que é um peido para quem está todo cagado?
A expressão do título é conhecida de todos, mas o texto que a originou é menos. É uma obra de Luis Fernando Veríssimo sobre a obra veríssima que ele fez numa viagem para Miami.

Só o li recentemente e transcrevo abaixo. Quem não conhece, leia. Vale a pena….
Aeroporto Santos Dumont , 15:30..

Senti um pequeno mal-estar causado por uma cólica intestinal, mas nada que uma urinada ou uma barrigada não aliviasse.

Mas, atrasado para chegar ao ônibus que me levaria para o Galeão, de onde partiria o vôo para Miami, resolvi segurar as pontas.Afinal de contas são só uns 15 minutos de busão.’Chegando lá, tenho tempo de sobra para dar aquela mijadinha
esperta, tranqüilo, o avião só sairía às 16:30′.

Entrando no ônibus, sem sanitários. Senti a primeira contração e tomei consciência de que minha gravidez fecal chegara ao nono mês e que faria um parto de cócoras assim que entrasse no banheiro do aeroporto.

Virei para o meu amigo que me acompanhava e, sutil falei:

‘Cara, mal posso esperar para chegar na merda do aeroporto porque preciso largar um barro.’

‘Nesse momento, senti um urubu beliscando minha cueca, mas botei a força de vontade para trabalhar e segurei a onda.’
O ônibus nem tinha começado a andar quando, para meu desespero, uma voz disse pelo alto falante: ‘Senhoras e senhores, nossa viagem entre os dois aeroportos levará em torno de 1hora, devido a obras na pista.

‘Aí o urubu ficou maluco querendo sair a qualquer custo’. Fiz um esforço hercúleo para segurar o trem merda que estava para chegar na estação ânus a qualquer momento.
Suava em bicas. Meu amigo percebeu e, como bom amigo que era, aproveitou para tirar um sarro.

O alívio provisório veio em forma de bolhas estomacais, indicando que pelo menos por enquanto as coisas tinham se
acomodado. Tentava me distrair vendo TV, mas só conseguia pensar em um banheiro, não com uma privada , mas com um vaso sanitário tão branco e tão limpo que alguém poderia botar seu almoço nele. E o papel higiênico então: branco e macio, com textura e perfume e, ops, senti um volume almofadado entre meu traseiro e o assento do ônibus e percebi, consternado, que havia cagado. Um cocô sólido e comprido daqueles que dão orgulho de pai ao seu autor.

Daqueles que dá vontade de ligar pros amigos e parentes e convidá-los a apreciar na privada.

Tão perfeita obra, dava pra expor em uma bienal.

Mas sem dúvida, a situação tava tensa. Olhei para o meu amigo,
procurando um pouco de piedade, e confessei sério:

‘Cara, caguei!’

Quando meu amigo parou de rir, uns cinco minutos depois, aconselhou-me a relaxar, pois agora estava tudo sob controle.

‘Que se dane, me limpo no aeroporto’, pensei.

‘Pior que isso não fico’.

Mal o ônibus entrou em movimento, a cólica recomeçou forte.
Arregalei os olhos, segurei-me na cadeira mas não pude evitar, e sem muita cerimônia ou anunciação, veio a segunda leva de merda. Desta vez, como uma pasta morna. Foi merda para tudo que é lado, borrando, esquentando e melando a bunda, cueca, barra da camisa, pernas, panturrilha, calças, meias e pés.

E mais uma cólica anunciando mais merda, agora líqüida, das que queimam o fiofó do freguês ao sair rumo a liberdade. E depois um peido tipo bufa, que eu nem tentei segurar. Afinal de contas, o que era um peidinho para quem já estava todo cagado…
Já o peido seguinte, foi do tipo que pesa. E me caguei pela quarta vez.. Lembrei de um amigo que certa vez estava com tanta caganeira que resolveu botar modess na cueca, mas colocou as linhas adesivas viradas para cima e quando foi tirá-lo levou metade dos pêlos do rabo junto. Mas era tarde demais para tal artifício absorvente. Tinha menstruado tanta merda que nem uma bomba de cisterna poderia me ajudar a limpar a sujeirada.

Finalmente cheguei ao aeroporto e saindo apressado com passos curtinhos, supliquei ao meu amigo que apanhasse minha mala no bagageiro do ônibus e a levasse ao sanitário do aeroporto para que eu pudesse trocar de roupas. Corri ao banheiro e entrando de boxe em boxe, constatei falta de papel higiênico em todos os cinco.

Olhei para cima e blasfemei: ‘Agora chega, né?’

Entrei no último, sem papel mesmo, e tirei a roupa toda para analisar minha situação (que concluí como sendo o fundo do poço) e esperar pela minha salvação, com roupas limpinhas e cheirosinhas e com ela uma lufada de dignidade no meu dia.

Meu amigo entrou no banheiro com pressa, tinha feito o ‘check-in’ e ia correndo tentar segurar o vôo. Jogou por cima do
boxe o cartão de embarque e uma maleta de mão e saiu antes de qualquer protesto de minha parte. ‘Ele tinha despachado a mala com roupas’.
Na mala de mão só tinha um pulôver de gola ‘V’.

A temperatura em Miami era de aproximadamente 35 graus.

Desesperado comecei a analisar quais de minhas roupas seriam, de algum modo, aproveitáveis. Minha cueca, joguei no lixo. A camisa era história.
As calças estavam deploráveis e assim como minhas meias, mudaram de cor tingidas pela merda . Meus sapatos estavam nota 3, numa escala de 1 a 10.
Teria que improvisar. A invenção é mãe da necessidade, então transformei uma simples privada em uma magnífica máquina de lavar. Virei a calça do lado avesso, segurei-a pela barra, e mergulhei a parte atingida na água. Comecei a dar descarga até que o grosso da merda se desprendeu. Estava pronto para embarcar.

Saí do banheiro e atravessei o aeroporto em direção ao portão de embarque trajando sapatos sem meias, as calças do lado avesso e molhadas da cintura ao joelho (não exatamente limpas) e o pulôver gola ‘V’, sem camisa. Mas caminhava com a dignidade de um lorde.

Embarquei no avião, onde todos os passageiros estavam esperando o ‘RAPAZ QUE ESTAVA NO BANHEIRO’ e atravessei todo o corredor até o meu assento, ao lado do meu amigo que sorria.

A aeromoça aproximou-se e perguntou se precisava de algo..

Eu cheguei a pensar em pedir 120 toalhinhas perfumadas para disfarçar o cheiro de fossa transbordante e uma gilete para cortar os pulsos, mas decidi não pedir:

‘Nada, obrigado.’

Eu só queria esquecer este dia de merda . Um dia de merda…

* Luis Fernando Veríssimo* (verídico).

 

rmax

Uma das musicas que marcaram epoca da Banda Catedral “EU AMO MAIS VOCÊ”.

Muitos ao ouvir a voz de Kim (vocalista) vai lembrar de Renato Russo.

Para quem quiser saber um pouco mais da carreira, shows e as novas musicas é só entrar no site oficial da Banda Catedral com 20 anos de estrada e ouvir a radio Catedratica.

Site oficial: Banda Catedral

rmax

Você vai se surpreender com essa história de amor

 rmax

A camisola

Publicado: quarta-feira, 4, março, 2009 por LINE em Homens, Mulheres, Risos
Tags:, , , , , , ,

camisola

line

-Quem ri por último… …é de compreensão lenta.
-Os últimos são sempre… …desclassificados.
-Quem o feio ama… …tem que ir ao oculista.
-Deitar cedo e cedo erguer… …dá muito sono.
-Filho de peixe … …é tão feio como o pai.
-Quem não arrisca… …não se lixa.
-O pior cego… …é o que não quer cão nem bengala.
-Quem dá aos pobres… …fica mais teso.
-Há males que vêm… …e ficam.
-Gato escaldado… …geralmente está morto.
-Mais vale tarde… …que muito mais tarde.
-Cada macaco… ….com a sua macaca.
-Águas passadas… …já passaram.
-Depois da tempestade… …vem a gripe.
-Vale mais um pássaro na mão … que uma cagadela na cabeça.

rmax

Não dá para acreditar que estas advertências estão realmente escritas
em embalagens de produtos vendidos em Portugal. As advertências aos
consumidores abaixo foram colecionadas em hipermercados portugueses,
em duas horas apenas, por um médico brasileiro que ministrou curso em
Lisboa. Todas são absolutamente verdadeiras,
inclusive os nomes dos produtos.

Num secador de cabelos:
‘NAO USE QUANDO ESTIVER DORMINDO’
(Sei lá, você pode querer ganhar tempo.)

Na embalagem do sabonete anti-séptico Dial:
‘INDICAÇÕES: UTILIZAR COMO SABONETE NORMAL’
(Boa! Cabe a cada um imaginar pra que serve um sabonete anormal)

Em alguns pacotes de refeições congeladas Swan:
‘SUGESTÃO DE APRESENTAÇÃO: DESCONGELAR PRIMEIRO’
(É só sugestão, tá ok? De repente o pessoal pode estar a fim de
chupá-las como picolé.)

Numa touca para a ducha:
‘VÁLIDO PARA UMA CABEÇA’
(Alguém muito romântico poderia colocar a sua e a da amada na mesma touca..)

Na sobremesa Tiramisú da marca Tesco, impresso no lado de baixo da caixa:
‘ NÃO INVERTER A EMBALAGEM’
(Opa! Se você leu o aviso, é porque já inverteu!)

No pudim da Ma rks & Spencer:
‘ATENÇÃO: O PUDIM ESTARÁ QUENTE DEPOIS DE AQUECIDO’
(Brilhante!)

Na embalagem do ferro de passar Rowenta de fabricação alemã:
‘NÃO ENGOMAR A ROUPA SOBRE O CORPO’
(Gostaria de conhecer a infeliz criatura que não deu ouvidos a este aviso)

Num medicamento pediátrico contra o catarro infantil, da Boots:
‘NÃO CONDUZA AUTOMÓVEIS NEM MANEJE MAQUINARIA PESADA DEPOIS DE TOMAR
ESTE MEDICAMENTO’
(Tantos acidentes poderiam ser evitados se fosse possível manter esses
travessos miúdos de 4 anos longe dos volantes dos carros e dos
tratores Caterpillar)

Nas pastilhas para dormir da Nytol:
‘ADVERTÊNCIA: PODE PRODUZIR SONOLÊNCIA’
(Pode não, deve! Foi prá isso que eu comprei).

Numa faca de cozinha:
‘IMPORTANTE: MANTER LONGE DAS CRIANÇAS E ANIMAIS DE ESTIMAÇÃO’
(Será que lá os cachorros e gatos são ninjas disfarçados? Nunca vi
nenhum mexer em faca!)

Numa caixa de luzes para decoração de Natal:
‘USAR APENAS NO INTERIOR OU NO EXTERIOR’
(Alguém pode me dizer qual é a 3ª opção?)

Nos pacotes de amendoim da Sainsbury:
‘AVISO: CONTÉM AMENDOINS’
( Mania de estragar as surpresas!)

Numa serra elétrica da Husqvarna, de fabricação sueca:
‘NÃO TENTE DETER A SERRA COM AS MÃOS OU OS GENITAIS’
(Kit de castração caseira?)

Num saquinho de batatas fritas:
‘VOCÊ PODE SER O VENCEDOR. NÃO É NECESSÁRIO COMPRAR. DETALHES DENTRO’.
(sem comentários)

Numa fantasia infantil de Super-Homem:
‘O USO DESSE TRAJE NÃO O TORNA APTO A VOAR’.
(Olha como isso destrói a imaginação da criança!)

rmax

cerveja1

cerveja2

cerveja3

line

Confissão do Filho

Publicado: sexta-feira, 17, outubro, 2008 por RMAX em Cotidiano, Criativos, Piadas, Risos
Tags:, , , , ,

O pai entra no quarto do filho e vê um bilhete em cima da cama. Ele lê o bilhete temendo o pior:

‘Caro Papai, é com grande pesar que lhe informo que eu estou fugindo com meu novo namorado, Juan, um Argentino muito lindo que conheci.

Estou apaixonado por ele. Ele é muito gato, com todos aqueles ‘piercings’, tatuagens e aquela super moto BMW que tem.

Mas não é só por isso, descobri que não gosto de jeito nenhum de mulheres e, como sei que o senhor não vai consentir com isso,decidimos fugir e ser muito felizes no seu ‘trailer’.

Ele quer adotar filhos comigo, e isso foi tudo que eu sempre quis para mim. Aprendi com ele que maconha é ótima, uma coisa natural, que não faz mal a ninguém, e ele garante que no nosso pequeno lar não vai faltar marijuana.

Juan acha que eu, nossos filhos adotivos e os seus colegas ‘gays’ vamos viver em perfeita harmonia. Não se preocupe papai, eu já sei me cuidar, apesar dos meus 15 anos já tive várias experiências com outros caras e tenho certeza que Juan é o homem da minha vida.

Um dia eu volto, para que o senhor e a mamãe conheçam os nossos filhos.

Um grande abraço e até algum dia.

De seu filho, com amor.’

O pai quase desmaiando continua lendo.

‘PS: Pai, não se assuste, é tudo mentira!!!

Estou na casa da Priscila, nossa vizinha gostosa.

Só queria mostrar pro senhor que existem coisas muito piores do que as notas vermelhas do meu boletim, que está na primeira gaveta.

Abraços,

Seu filho, burro, mas macho.’

As propagandas como deveriam ser…

Publicado: sexta-feira, 13, junho, 2008 por RMAX em Criativos, Risos
Tags:, , ,

Calma demora mas vai logo….carregando…

[rockyou id=114950064&w=426&h=319]