Posts com Tag ‘natação’

COMO ELAS SE COMPORTAM

NO TOILETTE

M U L H E R F I NA:  (nada diz)

M U L H E R COMUM:  Essa calcinha me incomoda.

M U L H E R VULGAR: Eu odeio calcinha enfiada no rego.

MULHER DEPRAVADA: Eu tenho ódio de calcinha enfiada no cú.

APÓS UM JANTAR

M U L H E R    F  I  N  A: O jantar estava divino, parabéns.

M U L H E R    COMUM: Estou satisfeita.

M U L H E R  VULGAR: Tô cheia.

MULHER DEPRAVADA: Comi até o cu fazer bico.

NO CHURRASCO

M U L H E R  F  I  N  A: Está ótima essa lingüiça.

M U L H E R  COMUM: Muito boa essa lingüiça.

M U L H E R  VULGAR: Noooosa que lingüiça grande!…

MULHER DEPRAVADA: Tô comendo a lingüiça do churrasqueiro (gargalhada).

VENDO UM AMIGO CHUPANDO UM SORVETE

M U L H E R    F  I  N  A: Posso experimentar!?

M U L H E R    COMUM:  Me dê um pedaço!?

M U L H E R  VULGAR:  Posso dar uma chupada?

MULHER DEPRAVADA: Deixa eu chupar? Não vou morder, garanto. (gargalhada)

COMO SE VESTEM

M U L H E R    F  I  N  A:  de acordo com o evento.

M U L H E R    COMUM:  sempre da mesma forma, jeans, camisete e tênis
em todos os eventos.

M U L H E R  VULGAR: micro saia, bermuda agarrada, em todos os eventos.

MULHER DEPRAVADA: frente única no churrasco, micro saia mostrando a
calcinha à noite.

BEBIDAS

M U L H E R    F  I  N  A: champanhe, uísque e vinho, dependendo da ocasião.

M U L H E R    COMUM: batida.

M U L H E R  VULGAR: cerveja.

MULHER DEPRAVADA: cachaça, conhaque, cerveja, vodca, licor, água de bateria, etc

PROCURANDO UM AMIGO QUE SE CHAMA PEDRO NUMA FESTA

M U L H E R    F  I  N  A: Você viu o Pedro?

M U L H E R    COMUM:  Cadê o Pedro?

M U L H E R  VULGAR: Pedroooooooooooo!!!

MULHER DEPRAVADA: Caralho, onde o viado do Pedro se meteu, cacete!

SAINDO DA MESA PARA IR AO BANHEIRO

M U L H E R    F  I  N  A: Com licença, vou retocar a maquiagem.

M U L H E R    COMUM: Vou a toilette.

M U L H E R  VULGAR: Vou tirar água do joelho. (risos)

MULHER DEPRAVADA: Vou fazer um download, soltar um barro, matricular o Pelé na natação (gargalhada)

VENDO UM HOMEM INTERESSANTE

M U L H E R    F  I  N  A: Muito simpático!

M U L H E R    COMUM: Que homem liiiindo!

M U L H E R  VULGAR: Dessa fruta eu chupava até o caroço!

MULHER DEPRAVADA: Eu deixava ele fazer barba, cabelo e bigode.

O QUE DIZEM QUANTO UM INDESEJÁVEL LHE FALA ALGUMA GRACINHA

M U L H E R    F  I  N  A: (ignora)

M U L H E R    COMUM: Tem gente que não tem noção.

M U L H E R  VULGAR: Vai te catar o meu! Não se enxerga não!?

MULHER DEPRAVADA: Vai tomar no cú, viado, corno…

O QUE ROLA NO PRIMEIRO ENCONTRO

M U L H E R    F  I  N  A: só um beijo de despedida.

M U L H E R    COMUM: muitos beijos.

M U L H E R  VULGAR: beijos e carícias (AMASSO)

MULHER DEPRAVADA: trepa e dá a bunda dizendo que era virgem atrás.

OUVINDO JAZZ

M U L H E R    F  I  N  A: Liiindo!

M U L H E R    COMUM:  Adoro qualquer tipo de música!

M U L H E R  VULGAR: Que porra de música é essa?

MULHER DEPRAVADA: Tira essa merda aí, coloca um pagode, cacete!

DIANTE DE UMA BROCHADA DO PARCEIRO

M U L H E R    F  I  N  A: Meu amor, isso acontece. Fique tranqüilo.

M U L H E R    COMUM: O problema é comigo?

M U L H E R  VULGAR: Você já trepou hoje com alguma vadia?

MULHER DEPRAVADA: Caralho, quer que eu faça fio terra em você?

ASSISTINDO UM BALLET

M U L H E R    F  I  N  A: Bravo!!!

M U L H E R    COMUM: Lindo!!!

M U L H E R  VULGAR: Perdi meu tempo, deixei de ver as videocassetadas.

MULHER DEPRAVADA: Que porra é essa? Ridículo, isso é coisa de viado!

PRIMEIRO CONTATO NO MSN

M U L H E R    F  I  N  A: Boa Noite!

M U L H E R    COMUM: Oiiiiiiiiiiiiiiiii

M U L H E R  VULGAR: Falae gato.

MULHER DEPRAVADA: Peraê, vou ligar a webcam.

REFERINDO AO ORGÃO GENITAL DO PARCEIRO

M U L H E R    F  I  N  A: Pênis

M U L H E R    COMUM: Pinto

M U L H E R  VULGAR: Pau

MULHER DEPRAVADA: Caralho

DECLARAÇÃO DE AMOR

M U L H E R    F  I  N  A: Eu te amo!

M U L H E R    COMUM: Você é o homem da minha vida!

M U L H E R  VULGAR:.Você é a tampa da minha panela!

MULHER DEPRAVADA: Só consigo gozar no seu pau!

César Cielo é Ouro nas Olimpíadas

Publicado: sábado, 16, agosto, 2008 por RAFAJAKE em Cotidiano, Noticias
Tags:, , ,

César Cielo Filho, touca cinza e óculos nas mãos, esperava na sala de aquecimento quando aquele sujeito de tronco desproporcional veio caminhando na sua direção de agasalho e medalha no peito.

– Tá vendo isso aqui? – disse Michael Phelps – Foi por um centésimo.

“Isso aqui”, no caso, era a medalha de ouro, a sétima de Phelps em Pequim, 13ª da carreira olímpica do fenômeno americano. Exatamente 13 medalhas de ouro a mais do que o Brasil tinha em 68 anos de natação nos Jogos.

César Cielo chegou à raia quatro com o peso de um país nas costas. O maiô grudadíssimo no corpo, o nervosismo diluído em tapas. O muito doido Césão ganharia ou perderia em frações. Os outros nadadores, todos, tocaram na água da piscina. Ele não. Estava absolutamente concentrado.

– Você pode ganhar por um centésimo. Ou perder por um centésimo – disse Michael Phelps.

O Brasil é capaz de comemorar décimos lugares, de beijar com ênfase medalhas de bronze. E não é por acaso. Entre o Oiapoque e o Chuí, ouro é minério olímpico escasso. Até ontem eram apenas 17 as medalhas douradas em verde-e-amarelo – desde a primeira, conquistada por Guilherme Paraense no tiro, em 1932. A número 18 estava por vir. Rápido. Muito rápido.

Foram 34 braçadas. Nenhuma respiração. Nos primeiros metros, Cielo pareceu estar atrás dos franceses Alain Bernard e Amaury Leveaux. No meio da prova, na eternidade daqueles dez segundos iniciais, era impossível dizer quem liderava. Seria Eamon Sullivan, o recordista mundial australiano? Ou o sul-africano Roland Schoeman?

Aquele mar de potentes braçadas e pernas batendo… misturava espuma e angústia. Nas arquibancadas, CÉSÃO se angustiava. CÉSÃO era, na verdade, uma fila de cinco pessoas formando um acróstico humano e elétrico. O “C”, ou César Cielo pai abraçava o “E”, Flávia, mãe, que balbuciava.

– Vai, vai…

O S (Raísa, amiga da família), o à (Matheus, outro amigo) e o O, a irmã Fernanda… se comprimiam. Os últimos metros estavam ali da piscina, logo à frente do CÉSÃO humano. A uns doze metros do fim, Cielo botou um braço na frente. A câmera subaquática captou num ângulo fugaz os dentes dentro de sua imensa boca aberta. Foi como se mostrasse o apetite olímpico do país inteiro.

Cielo estava realmente na frente. A fração de liderança empurrou o berro de torcedores, locutores, tantas gargantas país afora. Faltavam dois metros, um. Veio a trigésima-quarta braçada. Cielo bateu. Uma fração curtíssima precedeu a confirmação eletrônica. O Brasil era campeão olímpico numa piscina. Pela primeira vez.

Parecia improvável. Cielo arregalou os olhos dentro dos óculos e olhou para o placar. Viu o número 1 ao lado de seu nome. Vinte e um segundos e trinta centésimos – novo recorde olímpico. Em segundo lugar chegou Leveaux, quinze centésimos atrás (21s45). Em terceiro, Bernard (21s49). O oitavo colocado, o sueco Stefan Nystrand, cravou 21s72, 42 centésimos atrás de Cielo, menos de meio segundo, um piscar de olhos.

O brasileiro berrou. Afundou. Emergiu num grito. Sentou numa das bóias que marcava a raia. Afundou de novo. Sentou na outra, ergueu os dois braços e flexionou os bíceps qual incrível Hulk ou Phelps. Submergiu mais uma vez. Voltou à superfície cuspindo água… e começou a chorar. Seriam as primeiras lágrimas do dia.

Devagar ele saiu da piscina, ainda meio incrédulo e muito mais leve. Andava devagar, meio grogue, como se não acreditasse. Ao lado da piscina, a primeira entrevista para o repórter da TV Globo, Marcos Uchoa.

– Foi a melhor prova da minha vida. O melhor dia da minha vida.

Fonte: Globo

Natação consegue mais uma medalha para o Brasil

Publicado: quinta-feira, 14, agosto, 2008 por RAFAJAKE em Cotidiano, Noticias
Tags:, , ,

Na véspera da final dos 100m livre, César Cielo sonhou com o pódio olímpico. Horas mais tarde, na piscina do Cubo d’Água, o sonho transformou-se em realidade. Com uma performance excepcional, o brasileiro, de apenas 21 anos, conquistou a medalha de bronze, a primeira da sua carreira, e também do Brasil na modalidade em Pequim, em uma das provas mais tradicionais e emocionantes da natação. De quebra, estabeleceu o novo recorde sul-americano da prova (47s67). O francês Alain Bernard foi ouro com o tempo de 47s21. O australiano Eamon Sullivan foi prata (47s32), e o americano Jason Lezak fez o mesmo tempo de Cielo e também ficou com o bronze. O holandês bicampeão olímpico Pieter van den Hoogenband terminou em quinto (47s75).

– Agora vou ganhar os 50m (sua especialidade). Vou buscar essa medalha de ouro – disse o nadador de Santa Bárbara do Oeste, interior de São Paulo, sem conter as lágrimas. A final dos 50m livre será na próxima sexta-feira, às 23h30m (horário de Brasília).

Fonte: Globo